domingo, 2 de dezembro de 2007

Queria que ela não tivesse olhos tão brilhantes, nem um sorriso tão desbravador...
Um sorriso daqueles que te arranca palavras, um sorriso em que brilham junto os olhos, a boca, os dentes, a face inteira, brilha todo o mundo.
Queria eu que ela não tivesse aquelas idéias tão concretas e palavras tão poéticas, muito menos aquele corte de cabelo que eu queria, aquela cara bonequinha e o sapatinhos 35 em que não cabem os meus pés...
Queria que ela não tivesse aquele aspécto frágil pra justamente ele não aparecer lá e desejar protegê-la. Ao mesmo tempo ela podia ser menos forte, menos impactante quando fala de amor. Ela nem sabe o que é amor. Só eu tenho o poder de amar como amo. Ela não tem esse direito.
Queria que ela morasse em outro lugar, não compartilhasse alguns amigos (ou amantes) meus. Bom era se ela fosse só mais uma pinturinha na parede. Uma fotografia de uma menininha american way of life. Vai ver ela nem notou que eu existo ou já percebeu que me atrapalha, atrapalha um pouco meu juízo mental.
Fato é que me encarreguei de saber de seus passos. Que eles estejam longe do caminho traçado pra mim.
Que seja feliz a menina da parede (que já o é) sem roubar meu um pra amar.
Acho que fui eu quem a pintou assim, quase perfeita, só pra pensar que pra mim é impossível e criar uma outra desculpa pro meu quase descaso.
Coitada da menina boneca.
Aqui só resta a paranóica.

5 comentários:

Mai Amorim disse...

Paranóia....
=/


hum, não sei oq escrever sobre teu post..

te devo uma uahuhaua

tô começando a achar que as vidas imitam novelas mexicanas, aquelas beeem escraxantes.. ^^

Luca disse...

Nós somos naturalmente paranóicos.
A menina na parede era uma parte sua, não uma justificativa.

*^.^*

ImaGINE disse...

ela existe...
de carne e osso...

Fanfarrão disse...

Isso ta me cheirando ciúmes, ou não..
Sei lá, se for, quem sabe "ele" não prefira seu jeito de ser ao número que ela calça, ou até mesmo o corte de cabelo dela.

O que é pre ser nosso ninguém tira ;)

:**

DuH disse...

"Vai ver ela nem notou que eu existo ou já percebeu que me atrapalha, atrapalha um pouco meu juízo mental."

amei!