quarta-feira, 2 de julho de 2008

As coisas só mudam de importância

Acho que ultimamente tenho descoberto algumas coisas que por fim parecem só estranhas.
Pode ser que algumas infantilidades tenham me abandonado, que meu mundo esteja rotacionando em outros eixos, mas sempre acaba voltando àquele ponto em que faltava alguma coisa, aquela ação inacabada, aquele último adeus que não foi dado, as coisas que não me permiti dizer por medo.
O que antes era tédio agora é ânsia.
O que era presença eterna é só saudade.
A brincadeira tem se tornado algo sério.
Meus anos de escola agora parecem ter valido muito a pena, até meus passos não dados foram milimetrados ou tem algum sentido nesse momento.
Meu grande amor nunca vai deixar de ser meu grande amor. Podem até haver outros, mas vai ser ele que vai remexer tudo por dentro quando algumas coisas singulares acontecerem. Os outros também o farão com suas singularidades.
Tenho descoberto que as coisas mudam sim, mas permanecem. Ou permanecem sim, mas mudam, nem sei ao certo em que sequência.
Só sei que nunca deixam de ser importantes, como uma chama viva ou como uma lembrança boa.
Continuo apreciando o gosto de alguns venenos e eles a cada momento me parecem mais instigantes.
Cair do abismo já não parece tão doloroso.
Basta bater as asas e voar!

5 comentários:

Eduardo Henrique Silveira Mota disse...

citação: "Meu grande amor nunca vai deixar de ser meu grande amor. Podem até haver outros, mas vai ser ele que vai remexer tudo por dentro quando algumas coisas singulares acontecerem."

comentário: SINGULAR!

precisa mais?
tô com inveja de ti.

Mai Amorim disse...

As coisas permanecem, mas mudam!

^^


elas sempre permanecem de alguma forma.... e sempre mudam um pouco..
sempre há o cheiro, a sombra...



bruguela, eu te amo!

;*

Cuba disse...

Oi Ima...
pois é, as coisas as coisas mudam, se transformam, vão e vem... mas no final, permanecem...
é meio estranho...

rsrs
abraços
t+

Maíra disse...

Nossa, achei muito bom o post. ^^ é bom ver seus escritos amadurecendo e melhorando!

aahhh, andei postando uns poeminhas no meu blog, o delírios, gostaria que tu desse uma passada, se puder ;)

beijos!

Fanfarrão disse...

"O que era presença eterna é só saudade."

O pior sentimento que uma pessoa pode ter, mas que as vezes é nescessário.
Saudade dói tanto que, seria melhor morremos do que senti-la.